Tema do Debate

A Importância dos Blogs de Viagem para o Aquecimento do Turismo – Tema do Debate no #BlogTurFoz

Caros, entre os dias 10 a 14 de agosto, 14 blogueiros brasileiros embarcam para Foz do Iguaçu para participar do evento Blog Tur: 1º Encontro Trilhas Aventuras de Blogs de Turismo, uma iniciativa do blogueiro Maurício Oliveira, do portal Trilhas e Aventuras, com o patrocínio da agência LoumarTurismo e em parceria com o Hotel Bella Italia e a Gol Linhas Aéreas. O BlogTur “é um evento do portal Trilhas e Aventuras, que tem por finalidade reunir blogueiros do setor de turismo para debates de temas específicos como hotelaria, gastronomia, ecoturismo, entretenimento, compras, roteiros temáticos, esportes de aventura, para a divulgação de destinos nacionais e internacionais”, que reflete a importância das mídias sociais e dos blogs, hoje, no processo de estímulo ao turismo. Pensando em um mote para o nosso debate, Maurício sugeriu que eu escrevesse sobre a importância dos blogs de viagem e redes sociais para o aquecimento do turismo, seja ele nacional ou internacional.

BlogTur - 1º Encontro Trilhas e Aventuras de Blogs de Turismo

BlogTur - 1º Encontro Trilhas e Aventuras de Blogs de Turismo

Quando o conceito de blog começou a povoar o nosso imaginário coletivo, até então timidamente, esses espaços eram conhecidos como diários virtuais, onde escrever em primeira pessoa e comentar sobre experiências pessoais eram os seus principais pontos norteadores. Com o passar do tempo, os blogs foram mudando não só como ferramenta de publicação, mas também tiveram seus papéis sociais ampliados. Não só as experiências de vida de um indivíduo passaram a ser partilhadas, mas também conhecimentos. Com o boom de informações que circulam pela internet, conseguir distinguir dados confiáveis de fontes não seguras está se tornando tarefa cada vez mais complexa para os usuários como um todo. Além de buscar informações, as pessoas fazem uso de serviços on line, como transações em bancos, compras etc. Paralelamente ao constante uso dos recursos e das facilidades da internet, o lado dos golpes, dos produtos de qualidade duvidosa também aparece. Diante da necessidade dos novos tempos de tornar a vida mais fácil, devido às urgências cotidianas, o impasse se encontra na utilização da internet para facilitar o dia a dia em detrimento dos riscos que envolvem adquirir produtos em determinados sites ou utilizar algum serviço on line.

Apesar de parecer um contrasenso, os blogs, mesmo sendo parte da vida on line, parecem ter evoluído em termos de importância e credibilidade diante da sociedade à medida que a necessidade pela informação segura e a validade da experiência pessoal também cresceram. Os blogs mudaram. Deixaram de ser apenas diários virtuais e foram resignificados. Passaram a ser um meio de publicação alternativo, servindo não só para compartilhar experiências, conhecimentos, informações, mas também trabalhos, produtos. Quem não nunca acompanhou, por exemplo, a trajetória de escritores e cartunistas, que saíram dos blogs para as publicações impressas? Com essas reconfigurações, os blogs passaram também a fazer parte do cotidiano de empresas, assim como as redes sociais, como Facebook e Orkut.

Todos conectados entre si

Todos conectados entre si

Mesmo tendo sofrido diversas mudanças e reconfigurações, os blogs ainda possuem como premissa a possibilidade da interação entre blogueiro e leitor e é desta interação, entre indíviduos comuns, no geral, que surgem as relações de confiança em um espaço tão sujeito a golpes e a informações pouco confiáveis. Um blog não se torna referência em credibilidade instantaneamente. É através das relações estabelecidas entre o leitor e o blogueiro que este conquista a sua credibilidade e isso leva tempo. Um blog se torna confiável à medida que o seu leitor atesta as informações contidas neste espaço e esta credibilidade se propaga. Isso serve para qualquer espaço: seja ele de tecnologia, moda, gastronomia, nutrição, até mesmo turismo.

Afunilando a discussão em torno dos blogs de turismo, hoje, as pessoas, indiscutivelmente, estão usando a internet para adquirir suas passagens, montar pacotes, escolher destinos. Paralelamente a esse movimento, as pessoas também estão buscando informações sobre as companhias, sobre agências e sobre os destinos escolhidos, mas o indivíduo não irá procurar no próprio site institucional de uma empresa as informações que ele precisa, principalmente no que diz respeito aos serviços prestados. Com a crescente validação da experiência pessoal, os blogs se tornaram um dos meios de pesquisa destas informações. Por exemplo, quero saber se é seguro contratar o serviço de uma agência, voar por determinada companhia aérea, saber se o restaurante que tem 5 estrelas em uma revista especializada é tudo isso mesmo. Obviamente, que toda e qualquer avaliação é subjetiva, mesmo a de profissionais. O ideal é que mais de uma fonte seja consultada e muitas pessoas já se deram conta disso.

O relato de um indíviduo comum, suas fotos e experiências o aproximam de outro indíviduo comum. O indíviduo comum é aquele que vai tentar economizar em algo, que quer reunir a maior quantidade de informações sobre um destino para saber se vale a pena o investimento não só de capital, mas de sonhos, em suas suadas férias. O indíviduo comum vai perguntar ao amigo se ele já viajou para tal cidade, se a câmera digital da marca tal funciona mesmo, etc. Essas questões não podem ser feitas ou endereçadas a sites institucionais ou a artistas que estrelam em determinada propaganda. Essas questões, no fim das contas, acabam no campo de comentários dos blogs, nos e-mails, nos formulários de contato.

Infográfico do site Amadeus - Traduzido pelo blog Viajando com Eles (clique para ampliar)

Infográfico do site Amadeus - Traduzido pelo blog Viajando com Eles (clique para ampliar)

Os blogs de turismo, hoje, não só estão desempenhando um importante papel na propagação de informações sobre destinos e serviços através dos relatos pessoais dos blogueiros, como também estão estimulando as pessoas a terem vontade de viajar. Já tivemos a grata surpresa de receber e-mails de pessoas que nunca tinham viajado e que se sentiam inspiradas a viajar depois de ler nossos relatos. Ou do caso de pessoas que utilizaram todas as nossas dicas sobre determinada cidade para se orientar e nos escreveram para compartilhar o fato. Ou também o caso de pessoas que, pelo porte físico, nunca tinham se aventurado a viajar para um destino de ecoturismo ou de turismo de aventura, mas que resolveram testar seus limites depois que nos viram fazendo rafting, trilhas, rapel, e dizendo, mesmo que indiretamente, que sim, é possível. Nós, pessoas comuns, conseguimos realizar todas essas atividades.

Provavelmente, nunca se viajou tanto e nunca se falou tanto em viagens. Apesar de muitos ainda terem a imagem distorcida sobre o papel dos blogs na sociedade, é importante perceber o quanto a experiência pessoal hoje é valorizada e o quanto a interação entre o blogueiro e o leitor também é importante. O indíviduo comum hoje tem à sua disposição meios múltiplos de difundir sua voz, seja através dos blogs, do Facebook, do Orkut, do Twitter. Se esta voz não fosse tão importante, todas estas redes e mídias sociais não teriam a projeção que têm hoje. O indivíduo comum quer se informar e quer informar. O indivíduo comum quer se inspirar e quer inspirar o outro. Ele quer ser ativo socialmente. Logo, o papel dos blogs de turismo, assim como os demais, acaba sendo o de abrir espaço para todas essas vozes e essas vozes têm seu poder de influenciar, de informar, de inspirar e de passar segurança.

Texto originalmente postado no blog Jeguiando e gentilmente cedido por Janaína Calaça, que é redatora e participante do 1º BlogTur em Foz do Iguaçu.